Atenção!
O item de notícias que você está visualizando está no formato antigo do site. Podem haver alguns problemas de representação em algumas versões de navegadores.

Fechar

Timed Out fala sobre a Liga Gold

Nossa comunidade brasileira de World of Tanks é uma comunidade de apoio e união de todo o Brasil. A comunidade tem orgulho de ter uma equipe completamente brasileira na temporada 5 da Liga Gold! 

A Wargaming teve o prazer de entrar em contato com GANDORFO, MattNight, SESD95, nipp100 e RaoulKinch da Timed Out Gaming, a famosa equipe brasileira da Liga Gold, e discutir sobre a equipe, a Liga, o novo formato de 7/54, e também a fiel comunidade brasileira!


Como foi que vocês formaram o time Timed Out?

SESD95: Resumidamente, foi uma junção de dois times, a Game Over (-GO-) e Namenlos.

GANDORFO: Juntamos os melhores times brasileiros para formar um mais forte.

MattNight: O objetivo da junção foi ser a melhor equipe brasileira e pretendemos ser a melhor sul-americana.

Então, eram dois times que viraram um? O que aconteceu com esses times?

GANDORFO: Estão aposentados, pelo menos os nomes.

MattNight: Basicamente, alguns dos antigos membros dessas equipes formaram uma segunda chamada Packet Loss.

GANDORFO:  O pessoal que sobrou do time está na Liga Bronze atualmente.

Como decidiram o novo nome Timed Out?

MattNight: Na hora de criar o nome estávamos com a ideia de ter o nome com algo que poderia nos representar como um todo. Algo mútuo foi a qualidade da conexão brasileira que é de longe uma das piores que temos pelo mundo, então, alguns nomes foram colocados na mesa e chegamos a um acordo que Timed Out seria o mais interessante.

SESD95: Quando você está logado no Team Speak e alguém da sua sala cai, a voz do programa fala "user on your channel timed out". Uma das ideias veio daí.

Então, a conexão é um dos desafios que vocês têm como o time sul-americano na Gold League. Tem alguma coisa que vocês fazem para ajudar ou dar um jeito?

SESD95: Sempre que vamos jogar World of Tanks, reiniciamos a internet para ter certeza que não haverá perda de pacotes... mas no geral, e só esperar que nada dê errado na hora do torneio.

MattNight: O que podemos fazer e que está em nosso alcance é brigar com nossas operadoras para termos sempre que possível a melhor qualidade de conexão. Por exemplo, recentemente eu pedi a troca de toda a fiação tanto interna quanto externa aqui em minha residência.

MattNight: Tenho relativamente um bom plano de internet (50Mb download / 5Mb upload), mas há momentos em que temos problemas.

GANDORFO:  Como a Liga está muito na troca e não muito nas táticas, fica um pouco ruim para nós, mas estamos lá e vamos ver o que vai dar nessa temporada.

Como vocês acham que seu time é diferente dos outros times? Como é que um time brasileiro é diferente dos times americanos ou russos?

MattNight: Os russos são extremamente agressivos e táticos. Os americanos são mais defensivos e gostam muito de jogar em favor de armadilhas. Nós somos mais técnicos e gostamos de, por exemplo, usar posições que outras equipes não usariam para tirar vantagem.

SESD95: Mas o fator que mais nos difere de todos é o ping/tempo de resposta do nosso jogo para com o deles

MattNight: Uma outra coisa que posso citar é: os brasileiros são criativos na arena de batalha, então, nunca pense que iremos sempre seguir um padrão. Podemos fazer loucuras que nenhum outro faria e fazer isso dar certo. Está em nosso dia-a-dia, ter que nos superar e criar coisas novas para sairmos de situações adversas.

Como é que vocês se preparam e treinam para suas partidas?

MattNight: Estudamos os adversários. Cada um tem seu estilo de jogo, mas nesse novo formato está difícil coletar informações mais detalhadas, pois é tudo novo para todos. Então, temos que treinar, fazer o nosso dever e nos adaptar ao que cada situação apresenta.

GANDORFO:  Isso não faz parte muito do time. Para essa temporada nosso treino foi bem pouco.

MattNight: Complementando o que o Gandorfo disse: não tivemos uma pré-temporada. Isso está pesando nesse início de temporada para nós. Falta o "timing" do novo formato 7/54.

SESD95: Reação, saber o que fazer e quando fazer na hora certa, sem ninguém precisar passar ordem. 

Nos falta o tal "timing" porque não estamos habituados a jogar esse formato ainda. O antigo era moleza, num estalar de dedos já sabíamos o que precisávamos fazer em qualquer situação, basicamente.

O que vocês acham do novo modo mesmo? Melhorou ou piorou?

GANDORFO:  Para nós, piorou.

MattNight: Particularmente, melhorou. Mas para os brasileiros em geral piorou. Principalmente pelo fato de termos que combater frente-a-frente as equipes americanas que não têm problemas de ping ou perda de pacotes. Temos essa desvantagem.

Nós éramos agressivos e como eu disse anteriormente, os americanos são defensivos e jogam em favor de armadilhas. O que acontece é que todos têm de ser agressivos e isso dificultou um pouco para entender o quão agressivo pode ser o adversário.

Acham que foi por isso que o time sofreu aquelas primeiras derrotas?

MattNight: Sim. Não tivemos a pré-temporada necessária para nos adaptarmos.

É ruim. Em um campeonato de pontos corridos não é bom perder - até porque as três primeiras equipes eram da Liga Silver - porque no final, você tem que correr atrás de resultados que, talvez, sejam complicados. Não digo que estamos fora dos playoffs, mas, não será fácil conseguir a vaga.

Como vocês podem superar isso?

MattNight: Treinando, revendo táticas, tanques e aprendendo não só com nossos erros como aprendendo com outras equipes (como as russas, europeias, americanas e asiáticas).

Nós temos bons jogadores, bom comando e boas ideias. Falta a entender e ter o timing do novo formato para podermos conquistar nossa primeira vitória.

SESD95: Aprendendo com os erros desse começo de temporada, e procurando compreender como o novo formato funciona.

Apenas quatro times vão competir nas finais ao vivo em São Francisco, qual é a probabilidade de Timed Out ser um desses times?

nipp100: Na minha opinião, quase nula, tendo em vista o começo da temporada.

MattNight: Chegando aos playoff, tudo pode acontecer. Um bom exemplo foi a #RU (aka RUlette na atual temporada) que foi a pior equipe na temporada regular e foi campeã.

Mas estou com o pensamento do Nipp. Se nada mudar para as próximas 10 rodadas, as chances serão baixas, perto do zero.

SESD95: Também acho baixa a probabilidade, mas não vamos desistir tão cedo.

Que outros times vocês acham que podem chegar nas finais?

MattNight:  É muito cedo para dizer

nipp100: Diria que SIMP e -RU- vão. Resto é uma incógnita.

SESD95: Os times ainda estão indefinidos.

MattNight:  Eu prefiro não apostar em nenhuma equipe por agora. A partir da 7ª rodada poderemos ter uma noção, mas agora é loteria. Sei que tem equipes fortes e bem estruturadas como SIMP, Hammer Time mas não farei essa previsão.

Eu vi vosso website e canais de mídia social, e gostei muito! Como vocês utilizarão a mídia social para promover seu time e também o Brasil?

SESD95: Todos do time da Timed Out procuram divulgar nossa equipe, compartilhando postagens da nossa página do Facebook, os nossos vídeos do nosso canal do Youtube.

Antes da Liga começar, sempre fazíamos stream, jogando pelotão com o MattNight ou RaoulKinch. Já tivemos participação do nosso ADM do fórum Português Capitão_Desastre_ também.

MattNight:  No mês de Dezembro, paramos um pouco as streamings para nos focarmos em outras coisas, mas em Janeiro voltaremos.

SESD95: Todos os jogadores brasileiros apoiam muito nossa equipe, isso posso afirmar.

MattNight:  Há também o apoio do GiggMaster que está começando seu canal no Twitch e já tem um ótimo retorno dos brasileiros. Também há o pessoal da Taberna dos Bárbaros que tem uma presença importante no cenário do World of Tanks no Brasil, com dicas, tutoriais e guias para iniciantes e jogadores mais avançados. Em resumo, os brasileiros estão se ajudando.

A comunidade brasileira não é das maiores do servidor. Temos nossas rivalidades como em qualquer outra (em alguns momentos parece que é grande por sermos pequenos), mas no final todos estamos lutando por um objetivo.

Que objetivo é esse?

MattNight:  Nós estamos lutando por um cluster que nos ofereça melhor qualidade de jogo e conexão. Nós conseguimos competir com todas as dificuldades na Liga Gold, mas sei que se não houve tais problemas seríamos melhores.

Também posso afirmar que todos os brasileiros ativos hoje no World of Tanks iriam agradecer e muito, porque há momentos que fica impraticável.

Que conselhos vocês dariam para um jogador novato melhorar seu desempenho no jogo?

MattNight:  Paciência. Não se afobem. Quem ganha a partida não é aquele que atira primeiro.

Bom conselho! Vocês já falaram sobre um cluster para melhorar a conexão do jogo, que mais a WGLNA pode fazer para ser mais inclusiva com os jogadores sul-americanos que gostariam de jogar mais competitivamente?

MattNight:  Uma liga sul-americana seria algo fantástico . O eSports é uma crescente no Brasil e na América do Sul.
A questão principal para muitos sul-americanos desistirem de competir na WGLNA é a questão de horários e problemas de conexão. Então, isso tudo sendo ajustado e mais equipes de cá irão a aparecer.

Sei que você, MattNight, mencionou que gostaria de investir numa carreira em eSports. Mais alguém deseja uma carreira em eSports?

RaoulKinch: Eu tambem gostaria de investir nesta carreira e no momento estou correndo atrás, jogando World of Tanks.

MattNight:  A SESD95 está me acompanhando nessa empreitada.

Alguém tem mais alguma coisa que gostaria de dizer para os fãs?

MattNight:  Desculpem pelas partidas ruins, mas acontece com qualquer equipe que deseja vencer. Ninguém está imune de ser derrotado. Nós iremos reverter essa situação, querendo os adversários ou não.

SESD95: Desculpem pelas partidas ruins que tivemos até agora. Procuramos melhorar o máximo possível. Temos muita força de vontade!


Siga também Timed Out no Twitter!

Fechar