Passe de Batalha: História de Fundo, Segunda Temporada

As legendas para o vídeo estão disponíveis nos nossos idiomas compatíveis.

Comandantes!

Uma nova temporada do Passe de Batalha começou, então é hora de mostrar outra luta entre dois ases de tanques. Nesta temporada, Damon Kilmore e Angela Milotova estão competindo para ver quem é o melhor. Ambos são ases veteranos de batalha, cada um com sua própria história e destino. Você pode aprender sobre a história do relacionamento deles, consultando este material.

Novos episódios estarão disponíveis ao longo da Temporada 2 do Passe de Batalha.

Lista de Episódios

Episódio 1: Longo Caminho Para Casa

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3
  • Parte 4

O pelotão de Milotova, Badger e Kilmore cercou o caça-tanques inimigo em chamas. Essa batalha teria sido a última de Angela se o Patton não tivesse uma torre bem blindada.

"Nós estamos abortando a missão e retornando à base. Milotova, vamos ter uma conversa."

"Com todo o respeito, tenente Kilmore, sobre o que?"

"Como assim sobre o quê? Você percebe que violou ordens? Você entrou no território inimigo — sozinha — sem informações adequadas."

"Tudo o que eu queria era avisar você sobre uma emboscada..."

"Sem ordens! Quando voltarmos à base, eu falarei com o seu comandante de pelotão!"

"Ele já era... eu sou a última."

Normalmente, após cada missão bem-sucedida, o caminho de volta era repleto de piadas, brincadeiras e histórias de batalha. No entanto, desta vez, os rádios ficaram em silêncio.

A linha de frente pode transformar totalmente estranhos em verdadeiros irmãos de armas. Até a perda de um tanque parece devastadora. Mas hoje, eles haviam perdido um pelotão inteiro.

Estava claro que Kilmore havia ido longe demais. O próprio "Demon" entendeu perfeitamente. Ele também sabia que precisava apoiar Angela. Embora nunca tenha sido um orador eloquente, ele fez o possível para encontrar as palavras certas.

"Diga-me o que aconteceu."

"Saímos ao meio-dia. Meia hora depois de você, de acordo com o plano. Estávamos patrulhando a área ao redor."

Embora Milotova fosse famosa por sua força e coragem, Kilmore se perguntou como era capaz de falar com tanta calma e calma, apesar de ter perdido todo o pelotão.

"De repente, ficamos sob fogo intenso vindo da floresta. Suponho que eles estavam esperando que chegássemos perto antes de abrir a armadilha. O primeiro tanque foi destruído imediatamente. Nem sequer teve chance de se esquivar. Após o primeiro disparo, nos separamos e procuramos cobertura. Eventualmente, eram três contra quatro. O que aconteceu foi uma longa batalha posicional. E no final, eu era a única que restava do meu pelotão."

"Por que você não voltou direto para a base?"

"Eu queria avisar você sobre a emboscada. Tentei mandar um rádio para você, mas o rádio estava danificado, limitando meu alcance de sinal. Quando finalmente consegui captar um sinal, Badger estava na minha frente. Badger, eu não podia te perder também!"

"Eu te devo uma, Angela!"

"Deve mesmo!"

Badger não estava no pelotão de Kilmore, mas ficou em silêncio até a base. "Demon" tinha total autoridade para dar comandos a todos na unidade.

"Apenas lembre-se disso, Milotova. Se a torre do meu Patton não fosse tão forte, estaríamos pegando os pedaços do seu tanque agora. Você queria nos salvar de uma emboscada? Você se meteu em problemas. Cometeu um erro estúpido de novato. A batalha não termina até que o último inimigo seja destruído. Continuaremos essa conversa mais tarde."

Episódio 2: Interrogatório

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3
  • Parte 4

O comandante da companhia estava sentado em sua cadeira, seu olhar se deslocando entre uma Angela exteriormente calma e um Kilmore furioso.

"Ela estava quase recebendo fogo aliado! Não há lugar para um novato como esse na linha de frente. É melhor continuar como médica!"

Kilmore ficou extremamente irritado com as ações dessa "espertalhona sem experiência de batalha". Mais uma vez, ele estava tentando convencer o comandante da companhia a revogar o status de combate de Angela.

"Uma novata? Com todo o respeito, tenente Kilmore, estou comandando meu próprio tanque há muito tempo, mesmo começando como piloto. Quando você finalmente entenderá que posso ser tão útil no campo de batalha quanto seus homens?"

Kilmore ficou furioso.

O pelotão "Demon" era considerado de elite. Todos os tanqueiros deste lado da linha da frente sonhavam em se juntar a ele. Mas ninguém jamais ousou se equiparar aos soldados de "Demon".

"Quem é você para se achar tão boa quanto meu pelotão?! Você sabe o que meus homens podem fazer? Eles fizeram inúmeras operações com sucesso sem um único arranhão! E você? No momento em que você entra em uma batalha, temos que resgatá-la. Você não está preparada para isso, Milotova."

"Eu só fiz isso para salvar meus irmãos de armas! Você luta cada batalha como se não houvesse amanhã. E você está arriscando não apenas a sua própria vida, mas a vida do seu pelotão..."

"Não é a mesma coisa!" Kilmore cortou Angela abruptamente no meio de seu discurso emocional. Angela lançou-lhe um olhar interrogativo, esperando que o tenente continuasse. Mas Kilmore não tinha intenção de entrar em detalhes.

"Suponho que isso significa que você terminou."

Tendo ouvido os dois lados, o comandante da companhia finalmente falou. Ou ele pensou ter ouvido o suficiente ou queria evitar mais perguntas de Angela.

"Sargento Milotova, você realmente deveria ter evitado tomar uma atitude dessas, considerando a situação. Ao mesmo tempo, graças ao seu esforço, a tripulação e o veículo de Badger estão intactos. Então, obrigado por sua ajuda oportuna."

"Tenente Kilmore, pedirei que leve em consideração a situação atual. Quase um pelotão inteiro foi perdido. Não exerça ainda mais pressão sobre seu companheiro comandante de tanque. Milotova, todos os pelotões já foram formados, mas vamos ver o que nós podemos fazer por você."

Kilmore começou a argumentar: "Mas ela poderá não voltar à base da próxima vez!"

"À vontade, senhores! Esta conversa terminou. Dispensados!"

Milotova correu para deixar o escritório do comandante da companhia primeiro, mas antes de fechar a porta, ela declarou: "Com todo o respeito, senhor, deixei de ser médica há muito tempo".

Episódio 3: O Nascimento de uma Tempestade

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3

O pai de Angela era um piloto muito talentoso. Após sua mãe falecer, ele sempre levava sua filha para a base de tanques. Ele não possuia nenhuma intenção em ensinar Angela sobre as mecânicas de tanques, mas sua curiosidade e desejo por imitar o pai eram mais fortes.

A garota cresceu fascinada com veículos blindados e até se tornou uma piloto habilidosa. Seu amor pelos tanques se tornou tão forte que seu sonho era seguir a mesma carreira que seu pai. Mas no fim, após ouvir várias vezes a frase "isto não é trabalho para mulheres", ela seguiu os passos de sua mãe e fez faculdade de medicina. Após se formar, Angela se juntou ao seu pai e se alistou como uma médica de suporte para os tripulantes de veículos blindados. Mas aquele desejo de pilotar um tanque de verdade nunca foi embora.

Desde sua infância, Molotova sabia que ela nasceu para salvar vidas. Desde o primeiro dia de serviço, era o seu dever resgatar ou trazer de volta aqueles que não tinham sorte em batalha. Ela se dedicou completamente ao trabalho. Isto se tornou uma paixão tão forte que seu desejo de conquistar o assento do piloto desapareceu de vez.

Até que, um dia, ela trouxe um tanqueiro muito ferido para a enfermaria. Seu estado era crítico, e nenhum remédio ou tratamento iria curar o inevitável. Quase inconsciente, ele continuava repetindo várias vezes: “Nós precisávamos de apenas mais um tanque...” Isto acionou seus antigos pensamentos. E se ela fosse aquele "mais um tanque?" E se prevenir ferimentos no campo de batalha é melhor do que tratar dos feridos na mesa de operação?

Durante outra operação, Molotova estava puxando os tripulantes de um tanque aliado, quando de repente seu veículo foi atingido por um disparo da artilharia. Qualquer outra pessoa teria entrado em pânico. Mas não Angela. Ela instantaneamente manteve o controle e evacuou os tripulantes feridos do veículo danificado. Ela finalmente encontrou um uso próprio para suas habilidades que havia aprendido anos atrás.

Foi realmente um grande ato, que garantiu a ela uma medalha por coragem em batalha. Mas isso também foi uma grande mudança em sua vida. A perda do seu time inteiro a deixou sem escolha, e então, ela finalmente decidiu seguir o mesmo caminho que o pai. Devido à reputação dele, Angela conseguiu completar o treinamento para a função de motorista de tanque. E ela sabia exatamente em qual pelotão se juntar, não importa o tempo que levasse.

Episódio 4: Cães do Inferno

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3

A reabilitação foi longa. A batalha poupou apenas Kilmore e Ramirez, difícil dizer se foi pela experiência que possuiam ou por mera sorte. Mas enquanto Juan Pablo teve uma recuperação relativamente rápida, Daemon não teve o mesmo resultado. Ele foi torturado pelo mesmo pesadelo, repetia-se sempre. Ele continuava pensando sobre aquela batalha. Uma batalha em que ele sobreviveu, mas que não deveria ter ficado vivo.

Os pensamentos sobre se aposentar contiuam vindo, mas Kilmore simplesmente não consegue deixar seus companheiros. Ele decide ir novamente para à frente: Somente ali ele consegue disfarçar a dor e o sentimento de culpa.

Por uma coincidência do destino, após poucos dias, Ramirez, que já havia se recuperado dos seus ferimentos, recebe uma carta da sua casa. Sua querida avó faleceu, a pessoa mais próxima à ele da sua família.

Eu não sei o que fazer agora. Eu não tenho mais ninguém na rua civvies."

"Tire uma folga, vá descansar."

"E depois disso? Viver uma vida monótona, tomar analgésicos e morrer de tédio? Não chief, esse não sou eu. Eu pertenço à linha de frente, a guerra é a única coisa que eu posso fazer. Então eu irei lutar até eu não aguentar."

Isso criou uma ideia em Kilmore que resolveria o problema dele e de Ramirez. Daemon formou um pequeno pelotão que incluia apenas dois tanques: O "Pipeline" e o Sheridan.

Seus tripulantes são guerreiros nascidos para o combate, lutando como se cada batalha fosse a sua última. Eles não se importam quem é seu inimigo. A coisa mais importante é eliminar quantos inimigos forem possíveis.

O nome do pelotão não é nada genérico: "A Cavalaria de Kilmore". Mas com o passar do tempo, todos começaram a chamá-los de "Cães do Inferno" por serem muito destemidos e cumprirem as missões mais complexas de forma imprudente.

Episódio 5: Uma Conversa Séria

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3

Era difícil imaginar uma pessoa mais reservada do que Kilmore. Ele era de poucas palavras e rude com todo mundo—até mesmo os comandantes evitavam confrontá-lo, por precaução. Porém, o tenente conseguia se expressar e confiar nas pessoas. Mas não todos.

Na verdade, havia apenas uma pessoa que ele confiava. Ramirez, seu associado mais próximo, praticamente sua mão direita, seu Irmão de Armas. Ele era o único que Damon conseguia se abrir.

Durante uma de suas conversas, Ramirez conseguiu o impossível: fazer com que Kilmore falasse sobre aquela "garota intolerável" Milotova.

"Ela é boa, Damon. Habilidosa com táticas, se mantém calma nas situações difíceis. Ela está para entrar no nosso pelotão."

"Você sabe como eu seleciono o pessoal da tripulação. Eles são a nossa tripulação normal, a propósito, não se esqueça disso."

"Não me esqueci. E já que posso falar, não posso evitar de te perguntar."

"Você pode tentar."

"Que tal fazer uma exceção?"

Kilmore sorriu, balançou sua cabeça.

"Não, não, não. Agradeço sua preocupação, meu querido amigo Ramirez, mas isso acontecer pela segunda vez... eu não saberia lidar. Não é só por causa do "critério especial." Sabe..."

Kilmore faz uma pausa no meio da sua frase. Ramirez percebe o quão desconfortável seu comandante ficara. Mas Damon continuou.

"É a personalidade dela. Ela é igual ao meu filho. Eu não irei me perdoar se acontecer o mesmo que aconteceu com ele.

Ramirez não esperava nenhum pouco uma confissão como esta.

"Eu compreendo, Pipe. Por outro lado, talvez algum dia ela irá salvar à você e à mim, da mesma forma que ela salvou Badger..."

Kilmore ficou sentado procurando por uma resposta, até que de repente ele se levantou como se não houvesse nenhum momento de fraqueza.

"Iremos ver. Certo, hora do briefing. Levante-se, gordo."

Episódio 6: Frente Storm

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3

Desde quando seu pelotão foi eliminado, Milotova e sua equipe não conseguiram voltar a ação. Todos os outros pelotões já estavam cheios.

Kilmore era o único que poderia aceitar "Storm" sobre sua supervisão, mas ele estava decidido em não aceitá-la.

Angela continou tentando compreender porque ele tinha esta atitude com ela. Ela até pediu ajuda ao secretário do comandante da companhia para encontrar o arquivo pessoal "Damon".

A princípio, o secretário recusou em procurar entre os arquivos pessoais, mas a curiosidade foi maior. Kilmore era o melhor comandante de tanques e seu pelotão se tornou uma lenda viva, mesmo assim ninguém sabia o que havia acontecido antes do pelotão ser formado.

Por que ele estava rejeitando tantos tanqueiros, principalmente Angela?

O secretário descobriu que o arquivo pessoal de Kilmore era confidencial. Era a primeira vez que ele encontrava um arquivo assim.



No meio tempo, para Milotova não ficar sem fazer nada, o comandante da companhia formou um novo pelotão sobre o comando dela.

Havia apenas uma condição: Ela precisava treinar e comandar os dois outros tanques que tinham tripulantes novatos.

Isso significava sem missões de combate.

Milotova estava infeliz já que isso a impedia de cumprir sua promessa de salvar vidas. Mas por outro lado, pelo menos isso a mantinha ocupada.

Além disso, agora ela tinha seu próprio pelotão e poderia preparar os novatos para algo real.



Isto teve outra consequência: Angela parou de pedir transferência para o pelotão de Kilmore.

Damon estava furioso. O comandante da companhia não apenas desqualificou Milotova do seu seviço, mas ele também deu um pelotão para ela comandar!

Eventualmente, ele se conformou e ficou feliz com a decisão.

Angela não poderia mais entrar no seu caminho durante as missões de combate.

E ela estava relativamente segura trabalhando com o seu "primário."

Episódio 7: Esqueletos no Armário

  • Parte 1
  • Parte 2

Milotova estava começando a ficar maluca. Ela estava sendo mandada em missões com muito menos frequência que antes.

Ela usava seu tempo livre para descobrir mais sobre Kilmore. Deveria haver um motivo para ele rejeitar seus pedidos de transferência.

Mas todas as suas tentativas falharam. O arquivo pessoal de Damon era confidencial.

Angela começou a perguntar por aí sobre o passado de Kilmore.

Algumas pessoas não sabiam de nada porque eles entraram para a unidade depois que os Hellhounds foram formados. Outros não queriam falar sobre o assunto.

Badger era o único que sabia de alguma coisa.

Quando ele entrou para a unidade, ainda haviam rumores circulando sobre "aquela" batalha.

Os rumores diziam algo sobre um Mikey Branson, um tanqueiro jovem e promissor, era o piloto de um veículo do dia anterior da missão.

Kilmore estava inquieto. Ele não conseguia dormir e estava tentando prever todos os cenários possíveis da operação.

No fim, tudo deu errado devido ao mal uso de inteligência. Apenas Kilmore e Ramirez sairam vivos.

"Agora, quem era esse Mikey?

Pelo que eu ouvi, era algum parente de Kilmore.

Mas eu não tenho certeza. Os sobrenomes são diferentes e eles não eram parecidos.

De qualquer jeito, Milotova, por que quer saber disso?

Nós, mero mortais, nunca iremos entrar nesse pelotão. Só aceita isso."

Episódio 8: Reunião no Almoço

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3

As pessoas estavam começando a se referir à "Frente Storm" de "Frente Still" (parada), o apelido estava começando a pegar.

Os jovens membros da unidade de Milotova estavam ficando muito habilidosos com cada batalha. O comandante da companhia notou isso e começou a mandá-los para missões mais difíceis.

Kilmore sabia que um dia Angela iria receber uma missão de combate verdadeiramente difícil. Era inevitável.

Em algum momento, Damon se sentou perto de Angela no corredor agitado.

"Como foi a sua última batalha?"

Milotova ficou muito surpresa. Um homem que nunca havia dito nada de bom para ela de repente decidiu falar.

Uma breve pausa se seguiu.

"Não foi ruim. Voltamos pra casa sem nenhuma baixa."

"Eu vi que Storm tem dois arranhões na torre agora. Foi uma Grille de novo?"

"Espera, você não esteve lá."

"Eu não preciso. Junto com o pessoal que estamos lidando aqui, nenhum outro veículo deixaria uma marca assim. Você teve sorte que o disparo foi naquele ângulo. Você expôs sua torre?"

"Eu tive que manobrar enquanto o pessoal estava flanqueando..."

"Angela, você não está mais nas missões de reconhecimento. Eu posso usar minha torre para ricochetear disparos. Você não pode, não com o seu 'Tcheco'. Você tem um pente cheio de projéteis e uma ótima velocidade. Espere até que o inimigo comece a recarregar, então avance e descarregue seu pente. Entendeu?"

"Entendi."

"Bom...ei! Ramírez! Pare aqui, amigo! Onde você acha que está indo sem mim?!

Assim como Kilmore veio, ele se foi. Milotova ficou sentada ali por um tempo, refletindo sobre o comportamento do tenente.

Episódio 9: Promoção

  • Parte 1
  • Parte 2

O Pelotão de Milotova estava sendo mandado em missões de todos os níveis de dificuldade com exceção do nível vermelho. O motivo não era Angela mas por causa dos seus subordinados. Eles precisavam provar que estavam prontos para missões assim.

A reputação de Angela na unidade cresceu junto com as habilidades do seu pelotão.

Anteriormente, apenas Damon Kilmore exercia autoridade absoluta.

Mas agora, haviam dois comandantes.

E enquanto Damon era respeitado e temido, Angela era respeitada e amada.

O serviço do comandante da companhia estava chegando ao fim.

Um veterano experiente no combate de tanques, ele estava se preparando para se aposentar e uma longa e aguardada volta para casa.

Se objetivo principal era encontrar alguém da unidade para tomar seu lugar. E apenas duas pessoas eram páreas para sua posição.

Angela sabia que esta seria a batalha mais importante da sua carreira.

Para ganhar respeito, ela teve que superar o professor que sempre admirou mas que nunca notara as conquistas que ela recebera durante sua carreira.

Kilmore estava pronto para isso.

Mais importante ainda, ele tratava o comandante da companhia pelo primeiro nome e eles já haviam chegado a um acordo.

Episódio 10: Tempestade na Frente!

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3

A situação na frente estava ficando pior. O comandante da companhia decidiu mandar o pelotão de Milotova para lá.

Angela estava feliz. Ela estava preocupada com o grande número de baixas durante as operações recentes.Ela não participava do campo de batalha com seus colegas todo esse tempo, mas agora ela poderia ajudá-los.

Milotova foi até o comandante da companhia para receber sua missão de combate. Mas então, de repente, Kilmore correu até a sala e exigiu que a ordem fosse cancelada.

"Eu insisto, ela não irá participar da operação."

Em sua mente Milotova já estava ajudando seus companheiros, mas agora ela ficou escarlate de raiva ao ouvir estas palavras.

"Para de cuidar de mim! Eu já provei muitas vezes que posso lutar. Por que você é o único que não acredita em mim? Você não pode tomar decisões por todo mundo. Ou essa é 'aquela' missão? Eu ouvi sobre aquela batalha. Não foi sua culpa que as coisas aconteceram daquela maneira. Poderia ter acontecido com qualquer..."

"Ele era meu filho! Eu perdi meu filho ali! Ele morreu por minha causa. Dá pra entender? Por minha causa!"

Pela primeira vez, Angela compreendeu os motivos de Damon. Não era condescendência ou arrogância. Era o cuidado de um pai. Mas ela não podia se deixar levar agora.

"Eu não sou sua filha", ela afirmou fazendo continência, pegando seu dossier da missão, e saindo.

Kilmore descobriu que ele e Milotova teriam que lutar juntos na mesma área na frente.

Damon não poderia mudar isso, então ele voltou ao seu quarto, estudo o mapa da área e os reportes de inteligência, releu tudo várias vezes e acabou dormindo na sua mesa—da mesma maneira que ele fizera naquela batalha.

Ramirez o acordou de manhã.

Kilmore estava furioso consigo mesmo por ter dormido, pensando que ele poderia ter gastado seu tempo calculando tudo nos mínimos detalhes.

Episódio 11: Batalha Decisiva

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3

Kilmore se distraia com frequência durante a batalha.

De vez em quando, ele procurava por Milotova, esperando que ela estivesse bem e escutava pelo rádio para saber se ela precisava de ajuda.

Não foi atoa que ele acabou cometendo vários erros táticos e acabou ficando numa situação crítica.O inimigo estava empurrando ele e Ramirez.

Eles precisavam de assistência, mas se ele chamasse por ajuda, Milotova seria a primeira a responder. Ela estava mais perto que os outros.

Por outro lado, ele não queria colocá-la em risco.

Mas no fim das contas, ele estava colocando seu pelotão inteiro em perigo por causa das suas preocupações pessoais.

Algo precisava ser feito, então Kilmore chamou por ajuda.

Milotova respondeu e correu na posição de Pipeline, mas ela encontrou dois tanques médios inimigos. Kilmore já estava se arrependendo de ter chamado por ajuda.

Ele mandou seu pelotão para um contra-ataque suicida para chamar a atenção dos inimigos para si mesmo. Eles estavam em desvantagem.

O veículo de Ramirez foi danificado.

Kilmore vê o veículo de Milotova ser atingido.

O veículo de Kilmore é atingido.

Kilmore tenta entrar em contato com Milotova.

Silêncio.

Alguns veículos inimigos restantes ainda estão intactos, mas todos os aliados estão desabilitados.

O inimigo se prepara para finalizá-los.

Kilmore sai pela escotilha, mancando, caminha em direção ao Storm e os inimigos.

Ele saca sua arma e começa a atirar no inimigo em desespero.

Um tiro.

Outro tiro.

Um terceiro tiro.

Então uma explosão.

A sombra de um jato passa pelo chão perto de Kilmore.

Ambos tanques inimigos são destruídos por ataque aéreo.

Todos sobrevivem.

Mas Storm e Pipeline receberam bastante dano e precisavam de consertos.

Episódio 12: Colocando as Cartas na Mesa

  • Parte 1
  • Parte 2
  • Parte 3

Kilmore e Milotova se encontraram na oficina onde os reparos dos seus veículos estavam prestes a serem concluídos.

"Então agora você entende por que eu não aceitei seu pedido de transferência?"

"Sim, por causa do seu filho."

"Não foi só por isso. Eu jurei a mim mesmo que eu nunca teria que escrever outra notificação de morte. Você viu meu pessoal. Nenhum deles tem algo a perder."

"Mas eu também não tenho ninguém a quem retornar. Meu pai morreu. A tripulação da minha ambulância foi morta. Eu não tenho ninguém! Ninguém irá sentir minha falta!"

"Primeiro de tudo, ninguém irá sentir sua falta porque nada irá acontecer com você. Você é uma ótima tanqueira, Milotova. Você é imprudente às vezes, mas você é muito boa. E por que falar sobre 'sentir minha falta?' Não fale besteira. Todo mundo aqui ama você. Você é querida por todos."

"E você?"

"Eu também gosto de você."

Naquele momento, Karl Vojtěch, um engenheiro e amigo do pai de Angela surge na garagem.

"Tenente Kilmore, o Pipeline está pronto. O tanque de combustível está cheio."

"Obrigado Karl. Já vou."

"Vai aonde?" Angela perguntou, não entendendo o que estava acontecendo.

"Estamos sendo transferidos. Esta é a sua unidade agora Milotova. Você fez por merecer."

Kilmore deu uns tapinhas no ombro de Angela. Mas antes que ela pudesse pensar em algo para dizer, ele já havia andado na direção do Pipeline, subido, e saído da garagem.

Fechar