Atenção!
O item de notícias que você está visualizando está no formato antigo do site. Podem haver alguns problemas de representação em algumas versões de navegadores.

Fechar

O Guia do Chieftain: Ângulos de Depressão


Aparentemente, como não tinha muito que fazer com o seu tempo livre, o Exército Britânico resolveu cortar um dos seus tanques ao meio. E, para tal, escolheram um Centurion. Excelente ideia, dado que isso significa que podemos ver bastante bem como é o interior da torre.

Como pode ver, é um tanque razoavelmente alto, com bastante espaço para o municiador. Bastante confortável, podemos até dizer. O que é, no entanto, mais importante para os nossos propósitos é a questão de quão alto é o teto da torre comparado com os munhões (o ponto onde o canhão roda para cima ou para baixo). Quando a boca do canhão desce, podemos ver que há espaço suficiente para a culatra subir. O outro fator é quão para trás em relação aos munhões a culatra vai durante o processo de recuo: Uma distância de recuo longa, combinada com um longo comprimento de canhão atrás dos munhões, significa que a depressão será mais limitada, dado que é necessário mais espaço para o canhão poder recuar antes de bater no teto da torre. Canhões de alta potência em veículos mais ligeiros normalmente têm um maior percurso de recuo para que este se disperse mais no tempo.

O Centurion, sendo um tanque com uma torre relativamente alta, tem uma depressão máxima da arma de 10 graus. Compare com o T-54, contudo, e você verá que a distância do canhão até ao teto da torre é muito mais curta que no Centurion. É um tanque desconfortável. O resultado disso é que o T-54 só baixa o canhão 4 graus (5 no jogo).

Por acaso, é por uma razão semelhante que o extremamente desconfortável Jgdpz38(t) tem uma capacidade tão limitada para mover seu canhão para a esquerda: Tendo o canhão montado no lado direito do casco, tentar apontar ele para a esquerda resultaria muito rapidamente na guarda de recuo da culatra embatendo no lado direito do casco.

Como isso funciona na prática?  Aqui estão dois veículos, lado a lado. T-54 na esquerda, Dicker Max na direita.

Como podem ver, o T-54 é o veículo menor. Sendo menor, é mais difícil de atingir em terreno aberto: Se tiver de atacar, este é o veículo que você vai querer estar dirigindo.

No entanto, as coisas se tornam mais interessantes quando os veículos estão em terreno ondulante. Por exemplo, imagine que um inimigo que é detetado no lado mais distante de um morro. O Dicker Max avança até que o canhão possa apontar no inimigo.


O T-54, contudo, tem um problema:


Como pode ver, o T-54 é nesta situação um alvo muito maior, todo o veículo está exposto. E isto é o que está acontecendo de lado. A área entre as duas linhas amarelas é a área visível para o inimigo.


Como o T-54 só tem 5 graus de depressão, ele teve de rolar sobre o topo do morro, que tinha uma inclinação superior a 5 graus no lado distante. Não só teve de expor todo o veículo, como também teve de estar exposto por mais tempo antes de disparar. Por outro lado, o Dicker Max tem 15 graus de depressão e, como tal, logo que o canhão suba acima do topo do morro, o caça-tanques pode atirar, usando o terreno para cobertura.
Isto demonstra o valor de uma das mais importantes estatísticas “escondidas” no jogo. (Na verdade, não está “escondida”, uma busca no fórum deverá dar essa informação)

Fechar